Eletrossensível - Parte 1



Do que estamos falando?

Este é um tópico que tem sido discutido há muito tempo, tanto no campo científico quanto no popular. Muitas vezes controversa, às vezes oposta pelos grandes nomes da telefonia e da indústria, cheia de informações distorcidas e cientificamente "incorretas". Uma batalha começou por algum tempo entre médicos independentes / pesquisadores de ambos os lados, os gigantes das telecomunicações que podem bancar investimentos com resultados pré-estabelecidos, com um volume de negócios de milhões de euros! No meio termo? De fato, as pessoas criaram uma terminologia nova e justificada para identificar as milhares de pessoas que já entenderam que algo não está funcionando em toda essa tecnologia: dispositivos eletro-sensíveis .

Na Suécia, o prof. Olle Johanson, que estuda este fenómeno há mais de 20 anos, foi levado em consideração a nível nacional, ao ponto de, neste país, os níveis de exposição serem os mais baixos na Europa, na verdade no mundo! Na Itália, a proteção dos direitos civis é deixada como de costume nas mãos de grupos de pessoas que juntas formam associações, como a coordenada por Sergio Crippa na Lombardia "Associação Italiana de Eletrossensibilidades". No território nacional, dezenas e dezenas de antenas aparecem todos os dias, monstros ecológicos que têm uma dupla função; arruinar a paisagem e minar a saúde das pessoas.

Mas vamos em ordem e tentar descobrir.

Linhas de energia, links de rádio, telefones celulares e efeitos térmicos

O homem e o ambiente representam um sistema interativo baseado em um equilíbrio instável. O ambiente pode alterar o estado psicofísico do homem e as principais causas de tais distúrbios podem ser de origem natural ou artificial.

Origem natural : hidrovias subterrâneas, aqüíferos móveis, pântanos, poços artesianos, depósitos de petróleo, bolsões de gás, cavidades subterrâneas e túneis, alguns minerais, gás radônio e seus decaimentos, modificações de campos magnéticos terrestres e tudo o que envolve um aumento na radioatividade natural.

Origem artificial : canalização de água e gás, poluição elétrica, altas e baixas freqüências, qualquer material elétrico e eletrônico, microondas, poluição e emanações físico-químicas.

Particular atenção tem sido dada às radiações ionizantes e não ionizantes e aos possíveis danos que elas são capazes de induzir em humanos. Vamos ver a diferença.

Radiação ionizante : os raios gama emitidos por materiais radioativos, raios cósmicos e raios-X (radiografias) são capazes de quebrar as ligações entre moléculas com consequências degenerativas em todo o organismo.

Radiação não ionizante : é qualquer tipo de radiação eletromagnética que não possui energia suficiente para romper ligações moleculares ou atômicas. Por sua vez, eles são subdivididos em ALTA FREQUÊNCIA (sistemas de rádio e televisão, pontes de rádio, Estações de Rádio Base para telefones celulares, telefones celulares, etc.) e FREQÜÊNCIA BAIXA (linhas de energia).

A radiação não ionizante possui energia suficiente apenas para excitar o movimento de um elétron para um estado de energia mais alta, produzindo calor. No entanto, diferentes efeitos biológicos são observados para diferentes tipos de radiação não ionizante, uma vez que o efeito biológico depende muito da sua freqüência, de modo que, mesmo para esse tipo de onda, é costume adotar uma diferenciação adicional. O principal efeito biológico dos campos de baixa frequência (linhas de energia) é produzir dentro de nossos corpos (para a chamada indução) correntes elétricas que podem se sobrepor às correntes naturais, dando vida, especialmente na presença de altas forças de campo., às excitações nervosas e musculares (ação irritativa no sistema nervoso central). Fala-se também de uma possível correlação entre campos de baixa frequência e alguns casos de leucemia infantil em crianças que vivem perto de linhas de alta tensão. Em altas freqüências, especialmente na presença de altas forças de campo, predominam os chamados efeitos térmicos, ou seja, o aquecimento dos tecidos do corpo devido à absorção da radiação.

Na presença de altas taxas de absorção, os órgãos menos vascularizados estão particularmente em risco, ou seja, aqueles com má circulação sanguínea e, portanto, um descongestionamento térmico mais lento, como os olhos ou testículos. Eles aquecem mais rápido e, portanto, estão mais expostos ao risco do que outras áreas do corpo. Em alguns estudos, um efeito negativo de radiofreqüências celulares no cérebro (aquecimento) foi proposto, especialmente para crianças (International Expert Group on Mobile Phones - IEGMP - relatório Stewart). No entanto, outras pesquisas sobre este problema não poderiam apoiar a hipótese de um possível risco para a saúde.

Dos efeitos térmicos aos atérmicos

Os efeitos atérmicos, sempre devido às altas frequências, são exposições duradouras de baixa intensidade (celular sempre no bolso). A pesquisa científica ainda não esclareceu as reais conseqüências que esses efeitos atérmicos podem ter sobre a saúde humana. Em alguns casos, apenas dados experimentais estão disponíveis (obtidos com testes in vitro ou em animais). Em outros, os resultados obtidos parecem contraditórios. Dos vários estudos realizados, surgem os seguintes efeitos:

Alterações da atividade enzimática da ornitinadecarboxilase (uma enzima que, quando ativa, está associada ao aparecimento de tumores)

Alteração no teor de cálcio das células (transporte iônico para dentro e para fora das células)

Alterações das proteínas da membrana celular e modificação do transporte de íons através da própria membrana (um fenômeno essencial para as células cerebrais).

Todos esses efeitos podem resultar em alterações mais ou menos manifestas da função celular, com consequências na saúde humana que ainda precisam ser aprofundadas e verificadas. Atualmente, à semelhança de outros agentes cujos efeitos biológicos ainda são parcialmente desconhecidos, as pesquisas tentam esclarecer alguns aspectos considerados particularmente críticos: a possível relação entre os campos de alta freqüência ou aqueles com freqüência muito baixa e alguns tipos de tumores, o distúrbios da função reprodutiva, algumas malformações congênitas, epilepsia, dores de cabeça e outros distúrbios neurofisiológicos (como amnésia ou depressão), distúrbios do sistema imunológico, degeneração do tecido ocular, aumento do risco de aparecimento de efeitos negativos em alguns indivíduos como crianças, mulheres grávidas ou idosos. Até agora, os efeitos sobre a saúde produzidos pelos efeitos atérmicos da radiação de alta frequência ou de frequência muito baixa ainda não podem ser avaliados, nem podem ser estabelecidos limites legais absolutos.

Descubra também Electro, as flores australianas que protegem contra campos eletromagnéticos

Artigo Anterior

Café da manhã no ... Kousmine, para começar com os flocos

Café da manhã no ... Kousmine, para começar com os flocos

O Dr. Kousmine foi um dos pioneiros de um método que ainda é muito atual, que vê a comida como protagonista absoluta na luta contra a doença e na manutenção da saúde : a dieta kousmine. O método kousmine Catherine Kousmine nasceu em 1904 na Rússia, na época dos czares e morreu em 1992, aos 88 anos. Ele era ...

Próximo Artigo

Dicas Musicais para praticar yoga

Dicas Musicais para praticar yoga

Nós já lhe demos alguns conselhos sobre a música para escolher durante a meditação; da mesma forma, até mesmo a prática da ioga pode fazer uso da contribuição musical, útil para criar a atmosfera certa e nos isolar do ruído externo. Como sempre, sugerir um compositor ou uma peça é realmente complicado: a sensibilidade individual, os gostos pessoais e até mesmo uma atitude diferente em relação à música que caracteriza cada um de nós entram em cena. De fato, se para ...